Home / Pricípios ativos / Vitamina B6 / Piridoxina

Vitamina B6 / Piridoxina

( Antidade , Cabelo , Estimulante capilar , Indutor de memória , Pele , Suplementos e Neuropatias )

Cotar Agora

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado

Não

Tipo de Receita

Receita Simples (branca, 1 via)

Manipulado

cápsulas, sachê

Indicação


A piridoxina é utilizada nos tratamentos e na prevenção dos estados de carência da vitamina no organismo, no tratamento de certos distúrbios metabólicos, na depressão e outros sintomas associados a STPM (Síndrome da Tensão Pré- Menstrual) e ao uso de anticoncepcionais. É uma vitamina hidrossolúvel, envolvida principalmente no metabolismo dos aminoácidos e também no metabolismo glicídico e lipídico, necessária também para a formação da hemoglobina . A deficiência de piridoxina em humanos é rara, mas pode ocorrer em determinadas situações, como por exemplo nos tratamentos com isoniazida. A vitamina B6 é um cofator para enzimas que estão envolvidas em mais de 100 reações afetando o metabolismo de proteínas, gorduras e carboidratos. Atua na regulação da ação dos hormônios esteroides como a progesterona e a testosterona. Além disso, também participa da regulação do metabolismo de aminoácidos e na produção de energia. A vitamina B6 ajuda a assimilar adequadamente as proteínas e gorduras. Promove a síntese de ácidos nucleicos que retardam o envelhecimento. Reduz os espasmos musculares noturnos, câimbras nas pernas e dormência nas mãos. A vitamina B6 é cofator da produção de serotonina, que estimula a saciedade e bem-estar. Sua principal função é a produção de serotonina a partir do aminoácido triptofano no cérebro e em outros neurotransmissores, e por isto tem um papel na regulação da saciedade.

Posologia


Oral: Dosagem usual é de 20 a 300 mg/dia, sendo as necessidades nutricionais humanas 2 mg/dia. Para o tratamento da STPM (Síndrome da Tensão Pré-Menstrual) é de 300 a 600 mg/dia.

Restrições de uso


Uso Adulto e Pediatrico

Interação Medicamentosa


A piridoxina reduz os efeitos da Levodopa, porém isto não é observado caso seja feita a administração em associação com inibidor da dopa-dexcarboxilase. Piridoxina reduz também a atividade da Altretamine. Foi relatada a diminuição das concentrações séricas de Fenobarbital e Fenitoína. Muitos medicamentos estão aumentando as necessidades de piridoxina, estes são: hidralazina, penicilamina, isoniazida e contraceptivos orais.

Contraindicação


-

Observações


-

Reações Adversas


Administração a longo prazo de altas doses de piridoxina está associada com o desenvolvimento de neuropatia periférica grave.

Bibliografia


1. https://infinitypharma.com.br/uploads/insumos/pdf/v/Vitamina%20B6.pdf