Cotar Agora
Home / Pricípios ativos / Vitamina B3 / Niacina / Nicotinamida / Ác. nicotínico / Niacinamida

Vitamina B3 / Niacina / Nicotinamida / Ác. nicotínico / Niacinamida

( Anticolesterolêmico , Antihipertensivo , Antireumáticos , Cabelo , Estimulante capilar e Suplementos )

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado?

Não

Tipo de Receita

Receita Simples (branca, 1 via)

Manipulado

cápsulas

A Vitamina B3 existe na forma ácida (Ácido Nicotínico ou Niacina) e na forma de amida (Nicotinamida, Niacinamida ou Vitamina PP). A forma ácida (Niacina) apresenta efeito vasodilatador e se ingerido a partir de determinadas doses produz dentre outros efeitos adversos o rubor facial, já a Nicotinamida não produz estes efeitos adversos. A Niacina apresenta ação vasodilatadora e anti-hiperlipidêmica. É usada para corrigir a deficiência de Ácido Nicotínico, na prevenção e tratamento da pelagra. É também empregada como terapia adjuvante em pacientes com hiperlipidemia e em associação com outros vasodilatadores (ex. papaverina). A forma de Ácido Nicotínico (Niacina) é reservada principalmente para hiperlipidemia e quando se deseja uma atividade vasodilatadora. Já a Nicotinamida que corresponde à amida do Ácido Nicotínico, não apresenta atividade anti-hiperlipidêmica e tampouco vasodilatadora (portanto não apresenta os efeitos adversos decorrentes da vasodilatação), mas também é indicada na profilaxia e tratamento da pelagra, assim como a Niacina. De forma geral, em suplementos polivitamínicos, é recomendável a utilização da Vitamina B3 na forma de Nicotinamida.

Como usar?

A Vitamina B3, na forma ácida ou amida, é normalmente administrada na faixa de 20 a 100mg ao dia para o tratamento e prevenção dos estados de sua deficiência. Nas hiperlipidemias a Niacina é empregada em doses iniciais de 375 a 500mg administradas à noite durante 1 mês e aumentada de acordo com a resposta para uma dose de manutenção de 1 a 2g administradas à noite. A dose diária não deve ser aumentada mais de 500mg em cada período de 4 semanas.

Restrições de uso

Uso Adulto e Pediátrico

-

Contraindicação

Doença hepática crônica e gota grave são contra-indicações absolutas da Niacina. A hiperuricemia e o diabetes não contra-indicam o uso do medicamento.

Observações

-

Efeitos Colaterais

Os efeitos adversos mais comuns da Niacina são: prurido, rubor facial, cefaléia, parestesias, náuseas e outros sintomas de irritação gástrica. Doses altas podem ativar úlcera péptica, produzir lesão hepática e hiperurecemia, ou prejudicar a tolerância à glicose. Entre as duas formas clássicas de liberação da Niacina encontra-se a forma de liberação intermediária ou extendida.

Bibliografia

1. https://infinitypharma.com.br/uploads/insumos/pdf/n/Niacina_(Ac._Nicotinico)_3.pdf