Cotar Agora
Home / Pricípios ativos / Methotrexate

Methotrexate

( Antipsorítico e Antireumáticos )

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado?

Não

Tipo de Receita

Receita Simples (branca, 1 via)

Manipulado

Cápsulas

O metotrexato é um antimetabólito utilizado no tratamento de certas doenças neoplásicas, psoríase severa, e artrite reumatóide adulta. O metotrexato inibe a enzima redutora do ácido diidrofólico. Diidrofolatos devem ser reduzidos a tetraiidrofolatos por esta enzima, antes podendo ser utilizados como carreadores de grupos carbônicos na síntese dos nucleotídeos de purina e timidilatos. Deste modo, o metotrexato interfere com a síntese de DNA, replicação celular e restauração celular.

Como usar?

Psoríase: dose única semanal de 10 a 25 mg por semana, até resposta adequada ser alcançada. Esquema de dose oral fracionada: 2,5 mg, a cada 12 horas, por três doses. Artrite reumatoide: dose oral única de 7,5 mg uma vez por semana. Posologia oral fracionada de 2,5 mg, a cada 12 horas, por três doses administradas como um ciclo, uma vez por semana. As posologias em cada esquema podem ser gradualmente ajustadas para alcançar resposta clínica ótima

Restrições de uso

Uso adulto e pediátrico

Metotrexato não deve ser administrado concomitantemente com Anti-inflamatório não esteroidais. O metotrexato se liga parcialmente à albumina sérica e pode ocorrer aumento da a toxicidade consequência do deslocamento determinado por certas drogas, tais como salicilatos, fenilbutazona, fenitoína e sulfonamidas. Antibióticos orais, tais como tetraciclinas, cloranfenicol e antibióticos de amplo espectro não absorvíveis, podem diminuir a absorção intestinal do metotrexato ou interferir com a circulação entero-hepática por inibição da flora intestinal e não metabolismo bacteriano da droga. Preparações vitamínicas contendo ácido fólico ou seus derivados podem diminuir a resposta ao metotrexato sistemicamente administrado.

Contraindicação

Metotrexato é contraindicado durante a gravidez e na lactação. Pacientes com psoríase ou artrite reumatoide que apresentem doença hepática alcoólica, alcoolismo, fibrose, cirrose, hepatite ativa ou recente, ou outra doença hepática crônica não devem receber metotrexato. Assim como, pacientes que tenham evidência clara ou laboratorial de síndrome da imunodeficiência, discrasias sanguíneas pré-existentes, tais como hipoplasia da medula óssea, leucopenia, trombocitopenia ou anemia significante e pacientes com doença infecciosa ativa, durante processo de imunização com hipersensibilidade conhecida ao metotrexato também não devem fazer uso do medicamento.

Observações

“METOTREXATO É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA” VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. Siga SEMPRE as orientações do seu médico. Evite a auto-medicação. “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”.

Efeitos Colaterais

As reações adversas mais frequentemente relatadas em pacientes com artrite reumatoide envolvem o sistema gastrointestinal incluindo sintomas como estomatite ulcerativa, leucopenia, náusea e desconforto abdominal. Outros efeitos adversos frequentemente relatados são mal-estar, fadiga, calafrios e febre, vertigem e diminuição da resistência à infecção.

Bibliografia

METROTREXATE. Laboratório Blau. Bula do medicamento. Disponível em: http://www.blau.com.br/storage/app/media/bulas/ANTIRREUMATICO/Bula_Metrexato.pdf. Acesso em julho de 2017.