Home / Pricípios ativos / Digitalis purpurea

Digitalis purpurea

( Homeopatia )

Cotar Agora

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado

Não

Tipo de Receita

Receita Simples (branca, 1 via)

Manipulado

Solução, glóbulos

Indicação


Abatimento, angústia e tristeza com medo da morte. Agravação – pelo movimento, após comer, pela música; Melhoria – quando o estômago está vazio, ao ar livre. Angústia. Imbecilidade. Indiferença. Inquietude. Medo ilusório de que vai cair de uma altura. Sensação súbita como se o coração parasse; o menor esforço muscular lhe é difícil e intermitente. Sensação de fraqueza no estômago como se fosse morrer, principalmente após a refeição. Temperamentos venosos e linfáticos. Apetite ausente. Atordoamento e zumbidos nos ouvidos. Batimentos fracos, irregulares, lentos, facilmente se aceleram; fraqueza excessiva do miocárdio cujos batimentos são irregulares, sem energia; nem sempre produzem uma pulsação radial, arritmia. Cãibras, pontadas que aumentam pelo movimento e diminuem ao apoiar a mão em cima, principalmente nas bochechas. Cefaléia que afeta toda a cabeça, pressiva e agravada por dores atrozes na fronte e são acompanhadas de ondas de calor. Congestão e inchaço do fígado, dores e torpeza hepática com icterícia. Conjuntivite com equimoses, inflamação das glândulas de Melbomius; lacrimejamento, dor pressiva intensa nos globos oculares, agravada pelo toque. Constipação. Debilidade geral. Desfalecimento, como se fosse desmaiar, não melhora ao comer, é uma fraqueza mental, nervosa, que acompanha as alterações cardíacas, hepáticas ou intestinais. Desmaios fáceis. Diarréia mais ou menos abundantes, com evacuação dolorosa,às vezes involuntária como a urina. Diplopia; brilhos frente aos olhos. Discromopsia: os objetos parecem amarelos ou verdes. Dores desgarrantes na fronte, nas têmporas, em um pequeno ponto da cabeça. Dores tirantes. Dor pressiva na região hepática. Edema do escroto e do prepúcio. Erupção como eczema, com prurido nas bochechas e queixo. Face pálida, lívida; palidez azulada na face nos indivíduos sofredores de crises cardíacas, parece que seu pulso vai parar; a face torna-se azulada assim como os dedos; lábios e pálpebras estão azulados. Fetidez na boca e inchaço da língua, que pode tornar-se azulada e também estar coberta por uma camada branca. Fezes descoloridas; fezes acinzentadas como na icterícia, algumas vezes com muco. Fraqueza, peso e entorpecimento, um tipo de paralisia dos membros. Hálito fétido, parece-lhe que a língua está coberta por um tapete de veludo. Inchaço da garganta leva a uma deglutição dolorida. Inchaço dos lábios com uma erupção semelhante ao herpes. Inchaço e dor nos testículos. Lassidão, fraqueza intensa. Mãos frias, dedos entorpecidos; pés frios. Náuseas, vontade de vomitar, acompanhadas de abatimento mental, inquietude e intensa fraqueza. Paladar insípido, adocicado. Pontadas em diferentes locais do abdômen, que se estendem até os testículos. Prostração nervosa intensa. Pulso lento. Respiração difícil, dispnéica; respiração irregular que necessita esforços; desejo contínuo de fazer uma respiração profunda; durante o sono parece que a respiração vai parar e desperta com uma respiração ruidosa; tem medo de sufocar durante o sono. Retenção de urina, dores e desejos ineficazes de urinar; a urina é quente, ardente e rara; emissão difícil de urina como se houvesse uma retração do ureter, urina escura, marrom e avermelhada. Salivação abundante. Sede intensa com desejos de bebidas ácidas ou amargas. Sono agitado, interrompido por necessidade freqüente de urinar, por ereções e poluções, por sonhos inquietantes, ansiosos, com sobressaltos. Sonolência com agitação. Tosse com expectoração de muco sanguinolento na congestão hipostática do pulmão; tosse sobretudo à noite; tosse fastidiosa, seca, desencadeada por falar, caminhar e beber líquidos frios. Vertigem sem sintomas característicos podendo ser acompanhada de tremores. Visão sempre turva, às vezes completamente abolida. Vômitos convulsivos, matinais, de muco, alimentares ou biliosos, com náuseas excessivas; vômitos violentos com vertigens. Zumbidos e tinidos nos ouvidos, seguidos de surdez mais ou menos completa.

Posologia


-

Restrições de uso


Uso Adulto e Pediátrico

Interação Medicamentosa


-

Contraindicação


-

Observações


-

Reações Adversas


-

Bibliografia


1. https://www.abrahcon.com/materia-medica/pt/digitalis-purpurea-79