Home / Pricípios ativos / Cloridrato de Ranitidina

Cloridrato de Ranitidina

( Gastrite e Refluxo )

Cotar Agora

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado

Não

Tipo de Receita

Receita Simples (branca, 1 via)

Manipulado

cápsulas

Indicação


Cloridrato de ranitidina é indicado para: - tratamento de úlceras de estômago ou de duodeno, incluídas as associadas ao uso de medicamentos antiinflamatórios não esteroidais (em alguns casos seu médico pode prescrever cloridrato de ranitidina com antibióticos); - prevenção de úlceras que surgem como efeito colateral de agentes anti-inflamatórios não esteroidais, como alguns medicamentos para tratamento de artrite; - prevenção de sangramentos decorrentes de úlcera péptica; - tratamento de úlcera duodenal associada à infecção pela bactéria Helicobacter pylori; - tratamento de problemas causados pelo refluxo (retorno) de ácido do estômago para o esôfago (esofagite), e outras condições que, como essa, causam dor ou desconforto, algumas vezes conhecidos como indigestão, dispepsia (dificuldade na digestão dos alimentos) ou azia; - tratamento de úlceras pós-operatórias; - tratamento de uma doença conhecida como síndrome de Zollinger-Ellison, caracterizada por úlceras graves, extrema acidez gástrica e tumores das células do pâncreas secretoras de gastrina (hormônio presente na secreção gástrica); - tratamento de dispepsia episódica crônica, doença caracterizada por dor epigástrica (na parte alta do abdômen) ou retroesternal (atrás do osso esterno, que fica no meio do peito) associada às refeições ou a distúrbios do sono; - prevenção de úlcera causada por estresse em pacientes em estado grave; - prevenção de uma doença conhecida como síndrome de Mendelson, caracterizada por distúrbios pulmonares produzidos pela aspiração de secreção gástrica pelo trato respiratório.

Posologia


A dosagem depende do tratamento em foco.

Restrições de uso


Uso Adulto

Interação Medicamentosa


A ranitidina pode interagir com outros medicamentos. Por isso, seu médico pode recomendar ajuste na dosagem do medicamento afetado ou a interrupção do tratamento com cloridrato de ranitidina. Converse com o seu médico caso você esteja fazendo uso de um ou mais dos seguintes medicamentos: - diazepam, triazolam e midazolam (utilizados para tratar ansiedade e dificuldade de dormir); - lidocaína, um anestésico; - fenitoína, utilizado para controlar alguns tipos de convulsão (epilepsia); - propanolol, utilizado para tratar hipertensão (pressão alta); - teofilina, utilizado no tratamento da asma; - procainamida e N-acetilprocainamida, utilizados no tratamento da arritmia cardíaca; - glipizida, utilizado no tratamento do diabetes; - cetoconazol, utilizado no tratamento de infecções causadas por fungos; - atazanavir e delavirdina, utilizados no tratamento da AIDS; - gefitinibe, utilizado no tratamento de câncer; - sucralfato, utilizado no tratamento de úlceras no estômago.

Contraindicação


-

Observações


-

Reações Adversas


Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): - respiração ofegante, dor ou aperto, de início repentino, no peito; - inchaço de pálpebras, face, lábios, boca ou língua; - febre; - erupções cutâneas ou fissuras na pele, em qualquer lugar do corpo; - sensação de fraqueza, especialmente ao ficar em pé. Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): - choque anafilático (reações alérgicas graves). Conforme relatos, os eventos acima ocorreram após uma única dose. Comunique seu médico o quanto antes caso sinta qualquer dos sintomas abaixo: Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): - redução dos batimentos cardíacos ou batimento irregular; - tontura; - sensação de cansaço; - fraqueza; - reação na pele, ocasionalmente grave (placas roxas/vermelhas ou erupções); - falta de ar e fadiga. Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): - visão turva; - náuseas, vômitos, perda de apetite (mais severa que a usual), icterícia (pele e olhos amarelados) e urina de coloração escura. Esses sintomas podem indicar que você está com hepatite (inflamação do fígado); - confusão mental; - impotência sexual reversível; - diarreia; - queda de cabelo; - dor de forte intensidade no estômago ou mudança no tipo de dor que você costuma sentir; - infecções recorrentes; - hematomas (manchas roxas na pele); - dor de cabeça; - dores musculares ou nas juntas; - problemas nos rins (os sintomas que indicam isso são: mudança na quantidade e na cor da urina, náuseas, vômitos, confusão, febre e erupções); - sensação de depressão; - alucinações; - movimentos musculares anormais ou tremor; - crescimento ou alargamento das mamas - secreção de leite pelas mamas

Bibliografia


1. http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=2416032014&pIdAnexo=2005631