Home / Pricípios ativos / Clindamicina Hcl

Clindamicina Hcl

( Antibiótico )

Cotar Agora

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado

Sim

Tipo de Receita

Receita de Controle Especial (branca, 2 vias)

Manipulado

Cápsulas

Indicação


Cloridrato de clindamicina é um antibiótico, indicado no tratamento de diversas infecções causadas por bactérias, entre as quais: do trato respiratório superior (traqueia, seios da face, amígdalas, faringe, laringe, ouvido) e inferior (brônquios, pulmões); da pele e partes moles (infecção da pele e tecidos próximos, como os músculos, tendões, etc.); da pelve (região inferior do abdome) e trato genital feminino (útero, trompas, ovário e vagina); de dente; nos ossos e articulações (conhecidas popularmente como juntas).

Posologia


Cloridrato de clindamicina deve ser utilizado de acordo com o receitado pelo médico de acordo com o diagnóstico. A duração do tratamento depende de tipo de (local e agentes causadores) e gravidade da infecção. Adultos: dose diária recomendada é de 600 – 1.800 mg, dividida em 2, 3 ou 4 doses iguais, administrado com um copo cheio de água para evitar irritação no esôfago. Idosos: não é necessário ajuste da dose em pacientes idosos com a função hepática e renal normal (ajustado pela idade).

Restrições de uso


Uso adulto

Interação Medicamentosa


Informe seu médico se estiver fazendo uso de outros medicamentos, ele precisa avaliar se as medicações reagem entre si alterando a sua ação, isso se chama interação medicamentosa e pode acontecer se cloridrato de clindamicina for usado com: (1) eritromicina (um antibiótico que pode diminuir o efeito de cloridrato de clindamicina), (2) medicamentos que agem bloqueando a comunicação neuromuscular (interrupção da transmissão dos comandos dos nervos aos músculos) e (3) rifampicina (um antibiótico que também pode diminuir o efeito de cloridrato de clindamicina, monitorar a perda de eficácia. Se você não sabe se usa ou não este tipo de medicamento, pergunte ao seu médico.

Contraindicação


Cloridrato de clindamicina é contraindicado para pacientes que já apresentaram hipersensibilidade (reação alérgica) à clindamicina ou à lincomicina (tipo de antibiótico). Não deve ser usado para o tratamento de meningite. Contraindicado para gestantes e mulheres que estejam amamentando.

Observações


“CLORIDRATO DE CLINDAMICINA É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA” VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA. Siga SEMPRE as orientações do seu médico. Evite a auto-medicação. “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO”.

Reações Adversas


Reação comum: colite pseudomembranosa (infecção do intestino por bactéria da espécie C. dificille), eosinofilia (aumento de um tipo de células de defesa no sangue: eosinófilo), diarreia (aumento no número e na quantidade de fezes eliminadas diariamente), rash maculopapular (erupções de pele), exame de função hepática anormal (alterações dos testes laboratoriais que avaliam a função do fígado). Reação incomum: disgeusia (alteração do paladar), dor abdominal, vômito, náusea (enjoo), urticária (alergia de pele). Reação rara: eritema multiforme (manchas vermelhas, bolhas e ulcerações em todo o corpo), pruridos (coceira).

Bibliografia


ANVISA, 2017. Lista de medicamentos referência. Disponível em: http://http://portal.anvisa.gov.br/registros-e-autorizacoes/medicamentos/produtos/medicamentos-de-referencia/lista. Acesso em junho de 2017. DALACIN C. Laboratório Pfizer. Bula do medicamento. Disponível em: Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/index.asp. Acesso em junho de 2017.