Cotar Agora
Home / Pricípios ativos / Cistina

Cistina

( Antioxidante e Suplementos )

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado?

Não

Tipo de Receita

Receita Simples (branca, 1 via)

Manipulado

Cápsulas

A cistina como precursora de substâncias com função antioxidante, pode proteger o organismo evitando a produção de radicais livres durante o exercício. Sendo assim, também é empregada para melhorar o rendimento desportivo, diminuir o stress oxidativo que leva à fadiga muscular e aumentar a capacidade antioxidante do organismo, favorecendo assim um ótimo rendimento. A cisteína emprega-se também para proteger o sistema cardiovascular, principalmente para prevenir a oxidação do colesterol LDL (colesterol mau), reduzir o risco de problemas cardiovasculares, controlar os níveis de glicose no sangue e reduzir o dano produzido por AVCs. O consumo de L-cisteína melhora o controle da glicose em pacientes diabéticos e reduz a inflamação vascular. Também tem sido empregada para favorecer a eliminação dos metais pesados e da mucosidade das vias respiratórias. Por último, ao proporcionar anions de enxofre e sulfato, substâncias necessárias para a formação de queratina e a raiz do folículo piloso, a cistina também é útil para ajudar a manter a pele e o cabelo.

Como usar?

 10.4 mg/ kg/ dia e 4.1 mg/kg/dia.

Restrições de uso

Uso Adulto e Pediátrico

-

Contraindicação

-

Observações

-

Efeitos Colaterais

A cistina consumida em doses habituais não produz efeitos secundários. No entanto, as pessoas com afeções hepáticas ou renais não devem ingerir grandes quantidades de aminoácidos sem a supervisão de um profissional da saúde.

Bibliografia

1. https://www.nutritienda.com/pt/wiki/l-cistina