Home / Pricípios ativos / Bromelina

Bromelina

( Digestivos e Imunidade )

Cotar Agora

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado

Não

Tipo de Receita

Receita Simples (branca, 1 via)

Manipulado

cápsulas

Indicação


A bromelina ou bromelaína é um concentrado de enzimas proteolíticas obtidas do abacaxi (cascas e haste frutíferas), Ananas comosus (Bromeliaceae). É usada por sua ação enzimática em formulações auxiliares da digestão, geralmente associada a outras enzimas digestivas. Também tem ação antiinflamatória e antiedematosa. A bromelina atua na decomposição de proteínas em peptonas menores por meio de hidrólise, contribuindo para maior eficiência na digestão das proteínas. Também são indicadas para pessoas que consomem muitos alimentos proteicos para ganho de massa magra. Por este motivo, existe uma crescente demanda da bromelina como parte da suplementação para atletas, por facilitar a digestão de proteínas evitando a dor muscular tardia (DMT). Outros usos terapêuticos da Bromelina estão associados à inibição da agregação plaquetária, atividade fibrinolítica, ação anti-inflamatória e antitumoral, modulação de citocinas e da imunidade, aumento da absorção de outras drogas, propriedades mucolíticas, facilitador da digestão, acelerador da cicatrização e melhora da circulação e sistema cardiovascular.

Posologia


Uso oral: A dose usual por via oral está na faixa de 50 a 100mg ao dia, podendo chegar até 1000mg, dividida em 4 doses diárias.

Restrições de uso


Uso Adulto e Pediátrico

Interação Medicamentosa


-

Contraindicação


Bromelina é contraindicada para pessoas que sofrem de asma brônquica ou que apresentem hipersensibilidade aos componentes do ativo.

Observações


-

Reações Adversas


A Bromelina pode causar náusea, vômito e diarreia. Metrorragia e menorragia podem, também, ocorrer, ocasionalmente. Reações de hipersensibilidade têm sido relatadas, incluindo reações dermatológicas e asma brônquica. Reações de hipersensibilidade têm sido relatadas, incluindo reações dermatológicas e asma brônquica.

Bibliografia


1. https://www.iberoquimica.com.br/Arquivos/Insumo/arquivo-170128.pdf