Cotar Agora
Home / Pricípios ativos / Baclofeno

Baclofeno

( Articulações e Medicamento )

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado?

Não

Tipo de Receita

Receita Simples (branca, 1 via)

Manipulado

cápsulas

Tratamento da espasticidade dos músculos esqueléticos na esclerose múltipla. Tratamento dos estados espásticos nas mielopatias de origem infecciosa, degenerativa, traumática, neoplásica ou desconhecida, por exemplo: paralisia espinal espasmódica, esclerose lateral amiotrófica, siringomielia, mielite transversa, paraplegia ou paraparesia traumática e compressão do cordão medular; espasmo muscular de origem cerebral, assim como decorrentes de acidentes cerebrovasculares ou na presença de doença cerebral degenerativa ou neoplásica.

Como usar?

Conforme indicação médica.

Restrições de uso

Uso Adulto

Levodopa/ inibidores da Dopa Descarboxilase (DDC) (Carbidopa) Em pacientes com doença de Parkinson recebendo tratamento com baclofeno e levodopa (sozinho ou em combinação com inibidor da DDC, carbidopa), existem relatos de confusão mental, alucinações, dores de cabeça, náusea e agitação. Agravamento dos sintomas do parkinsonismo também foi relatado. Portanto, recomenda-se precaução durante a administração concomitante de baclofeno e levodopa/carbidopa. Medicamentos que causam depressão do Sistema Nervoso Central Pode ocorrer aumento da sedação quando baclofeno é administrado concomitantemente com outros fármacos que causam depressão do SNC, incluindo outros relaxantes musculares (como tizanidina), com opiáceos sintéticos ou com álcool. O risco de depressão respiratória também fica aumentado. Adicionalmente, foi relatada hipotensão com o uso concomitante de morfina e baclofeno intratecal. A monitoração cuidadosa da função respiratória e cardiovascular é essencial, especialmente em pacientes com doença cardiopulmonar e fraqueza dos músculos respiratórios. Antidepressivos Durante o tratamento concomitante com antidepressivos tricíclicos, o efeito de baclofeno pode ser potencializado, resultando em hipotonia muscular pronunciada. Lítio O uso concomitante de baclofeno e lítio resultou em agravamento dos sintomas hipercinéticos. Portanto, recomenda-se precaução quando baclofeno é utilizado concomitantemente com lítio. Anti-hipertensivos Uma vez que o tratamento concomitante com anti-hipertensivos pode resultar em aumento na queda da pressão arterial, a dose do anti-hipertensivo deve ser adequadamente ajustada. Agentes que provocam redução da função renal Medicamentos que possam impactar significativamente a função renal podem reduzir a excreção de baclofeno podendo causar toxicidade.

Contraindicação

Hipersensibilidade conhecida ao baclofeno ou aos demais componentes da formulação.

Observações

-

Efeitos Colaterais

Algumas reações adversas podem ser graves -Problemas respiratórios; -Sensação de confusão; -Sensação de felicidade extrema; -Tristeza (depressão); -Perda de coordenação, afetando o equilíbrio e caminhada, membros e movimentos oculares e/ou da fala (sinais de ataxia); -Tremores; -Alucinações; -Pesadelos; -Visão turva/distúrbios visuais; -Falta de ar em repouso ou no exercício, inchaço nas pernas e cansaço (sinais de diminuição do débito cardíaco); -Pressão sanguínea baixa (hipotensão); -Erupção cutânea e urticária; -Dificuldade em urinar, dor ao urinar ou uma diminuição brusca de urina; -Convulsões; -Dor abdominal, amarelamento da pele ou olhos e cansaço (sinais de distúrbios do fígado); -Temperatura corporal baixa; -Batimento cardíaco lento; -Sintomas após a descontinuação abrupta do medicamento (síndrome de abstinência) Se você tiver algum destes sintomas, informe ao seu médico imediatamente. Algumas reações adversas são muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento). -Torpor; -Sonolência; -Náuseas. Se alguma destas reações te afetar gravemente, informe ao seu médico. Algumas reações adversas são comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento) -Cansaço; -Tontura; -Dor de cabeça; -Insônia; -Fraqueza nos braços e pernas; -Dor nos músculos; -Movimento incontrolável dos olhos; -Boca seca; -Distúrbios do trato digestivo; -Vômito seco; -Vômitos; -Constipação; -Diarreia; -Suor excessivo; -Urina excessiva; -Enurese noturna. Se alguma destas reações te afetar gravemente, informe ao seu médico. Algumas reações adversas são raras (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento) -Dormência nas mãos e/ou pés; -Dificuldade na fala; -Alterações no paladar; -Dor abdominal; -Diminuição repentina na quantidade de urina; -Inabilidade para obter ou manter uma ereção (impotência sexual). Também reportada (frequência desconhecida) -Aumento do açúcar no sangue. Se algum destes efeitos te afetar gravemente, informe ao seu médico.

Bibliografia

1. http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=8225492015&pIdAnexo=2850572 2. https://static-webv8.jet.com.br/drogaosuper/Bulas/7896112141693.pdf