Ácido Azeláico

Antiacneico

Como administrar? Uso Tópico
Controlado? Não
Tipo de receita Receita Simples (branca, 1 via)
Manipulado loção, creme, gel
Para que serve?

É um agente que age na mitocôndria da célula e tem pouco ou nenhum efeito em outras células da pele ou melanócitos normais. Atua como inibidor competitivo da tirosinase “in vitro”. É indicado para melasma, cloasma, acne, síndromes melanóticas, hiperpigmentação.

Como usar?

É utilizado nas concentrações de 10,0 a 20,0 % em cremes e loções

Restrições de uso

Uso Adulto

Interação Medicamentosa

-

Contraindicação

Contraindicado a pacientes sensíveis ao ácido azeláico

Observações

-

Efeitos Colaterais

Queixas como ardor, dor, queimação e prurido foram relatadas com maior freqüência na segunda consulta em 33 casos(33,6%);entretanto, sinais como eritema, edema e descamação foram observados em apenas 6,1% dos casos. Nas consultas subseqüentes houve diminuição das queixas e dos efeitos adversos locais, sendo que na última consulta apenas 11% dos casos relataram ardor e prurido e 2,2% dos casos apresentavam eritema e descamação. Um único paciente necessitou de diminuição na freqüência de aplicações do produto e uso de hidrocortisona tópica para melhorar os fenômenos irritativos do ácido azeláico. Provavelmente a sintomatologia se deve ao caráter ácido do medicamento, e pode-se observar que é de curta duração e melhora com persistência do uso.

Bibliografia

1. https://www.dermage.com.br/dermage/paginas/Estudo-Acido-Azelaico.pdf 2. https://consultaremedios.com.br/azelan/bula