Home / Pricípios ativos / Acido Acetil Salicílico

Acido Acetil Salicílico

( Analgésico e Anti-inflamatório )

Cotar Agora

Formas de Administração

Uso Oral

Controlado

Não

Tipo de Receita

-

Manipulado

-

Indicação


É utilizado para alivio de dores leves e moderadas em casos de cefaleias, mialgias e dores dentais. Também utilizado para tratamento das dores de inflamações em transtornos reumáticos agudos e crônicos como artrite reumatoide, artrose, etc. É comumente usado em casos de gripes e resfriados, podendo diminuir a febre, a cefaleia e as dores musculares e articulares.

Posologia


A dose habitual de Ácido Acetil Salicílico como analgésico e antipirético é de 300 a 900mg, a cada 4 ou 6 horas, segundo necessidade clínica. O máximo da dose administrada por dia deve ser de 4g. Pode ser administrado via retal, na forma de supositórios. As doses recomendadas são de 600 à 900mg, a cada 4 horas, com uma dose máxima de 3,6g ao dia.

Restrições de uso


-

Interação Medicamentosa


-

Contraindicação


O Ácido Acetil Salicílico deve ser usado com precaução, ou até mesmo evitado em pacientes propensos a dispepsia ou lesões na mucosa gástrica. Não deve ser administrado em pacienteshemofílicos ou com transtornos hemorrágicos. Seu uso também deve ser evitado em pacientes com histórico de hipersensibilidade ao fármaco, ou a outros Anti-inflamatório não esteroidais. O uso do Ácido Acetil Salicílico deve ser evitado no último trimestre de gravidez. Não deve ser utilizado em casos de suspeita de dengue.

Observações


Siga SEMPRE as orientações do seu médico. Evite a auto-medicação.

Reações Adversas


As reações adversas mais comuns com o uso do Ácido Acetil Salicílico, em dosagens habituais, são transtornos digestivos, como náuseas, dispepsia e vômitos. Além disso, pode produzir a irritação da mucosa gástrica. Os sintomas digestivos podem diminuir se administrado a Ácido Acetil Salicílico juntamente com as refeições.

Bibliografia


1. BATISTUZZO, J.A; ITAYA, M; ETO, Y. Formulário Médico-Farmacêutico. São Paulo/SP:Tecnopress, 3a Ed. 2006. 2. SWEETMAN, S.C; et al; MARTINDALE – Guia Completo de Consulta farmacoterapeutica. Barcelona. 2a Ed. 2005.